top of page
Search
  • Paulo Jorge Pereira

Ana Santos lê "Contos de Macau", de João Morgado

Um autor que se movimenta em diversos territórios geográficos e literários, já distinguido com vários galardões: é João Morgado, de quem hoje Ana Santos nos propõe "Contos de Macau".



"Poeta e romancista": é assim que João Morgado se apresenta no seu próprio site, recordando que, desde a estreia, em 2010, com a obra "Diário dos Infiéis", já escreveu romances, mas não só, porque se dedicou a "novelas, contos, poesia e histórias para os mais novos". Fala também sobre os "nove prémios literários" já recebidos, assim como das "adaptações musicais e teatrais" das suas obras e ainda de traduções "para línguas tão diversas como inglês, sérvio e chinês". A sua atividade literária inclui a participação em encontros internacionais de literatura que o levaram a passar, por exemplo, em territórios como Macau e Indonésia.

Com a leitura do seu site fica ainda a conhecer-se o percurso académico: doutorando em Comunicação na Universidade da Beira Interior, instituição na qual completou a licenciatura, Morgado é também Mestre na área de Estudos Europeus (Universidade de Salamanca) e obteve uma pós-graduação em Marketing Político (Universidade Independente/Universidade de Madrid), além de integrar o Centro de Investigação Professor Doutor Joaquim Veríssimo.

No plano profissional, João Morgado recorda um caminho que engloba papéis como "operário têxtil, comercial e jornalista, CEO de uma empresa de Marketing e Comunicação, formador e chefe de gabinete de três presidentes de Câmara". Agora é "consultor em contextos empresariais" e ocupa "cargos de liderança em associações sociais e económicas".

Obras editadas: no domínio do romance, além do referido "Diário dos Infiéis", escreveu "Fernão de Magalhães e a Ave do Paraíso"; "Vera Cruz"; "Diário dos Imperfeitos"; "O Livro do Império" e "Índias"; na poesia, "Para Ti" e "Porto de Saudade"; nos contos, "O Pássaro dos Segredos"; "Meio-Rico" e "Minha Mãe... Costureira de Sonhos"; nas novelas, "O Céu do Mar"; na literatura para os mais jovens, "Cabralito", "Bartolomeu Dias - O Grande Navegador"; "Pêro da Covilhã - Al-Andalus"; "Vasco da Gama - O Terror das Índias" e "Pedro Álvares Cabral - O Gigante dos Mares".


Kreamus


João Morgado escreveu romances, mas também se dedicou a novelas, contos, poesia e obras para os mais jovens.

Ana Santos nasceu em Luanda e vive em Lisboa. Funcionária Pública, trabalhou na ex-Direção-Geral das Florestas (Ministério da Agricultura) e atualmente presta serviço na AT – Autoridade Tributária e Aduaneira (Ministério das Finanças). Desde 2015 tem participado em diversas antologias de poesia, encontros, debates e atividades de âmbito cultural. Em 2016 escreveu o primeiro romance, "Confissões" (Edições OZ). Aqui no blog estreou-se a 9 de maio de 2020 com um excerto de "Podes Imaginar as Saudades que Tenho Tuas", de Isabel-Victoria da Motta, regressando a 18 de junho com "Canto Crescente", de Manuel Neto dos Santos. "Um A no Início", de Tomé Silva, foi a leitura de 9 de janeiro de 2021. De 22 de janeiro é a leitura da obra "O Mundo nos Cabia", de Alan Minas.

82 views1 comment

1 Komentar


Ana Santos
Ana Santos
18 Okt 2023

Muito obrigada, Paulo Pereira, pela oportunidade de leitura e de divulgação de diversos autores de língua portuguesa, nesta minha participação ocasional no teu blogue.

Suka
bottom of page