Search
  • Paulo Jorge Pereira

Anna Schneller Lopes lê "Ein Mann Namens Ove", de Fredrik Backman

Na estreia em leituras aqui no blog, Anna Schneller Lopes apresenta um excerto de uma obra que foi adaptada ao cinema: "Ein Mann Namens Ove" (ou "Um Homem Chamado Ove"), de Fredrik Backman. Uma presença que contou com a preciosa colaboração de um dos outros heróis em segredo desta pandemia, Carlos Marta, bibliotecário itinerante de Miranda do Corvo.



Nascido em Estocolmo a 2 de junho de 1981, Fredrik Backman teve em 2015 um dos grandes momentos de evidência do seu percurso literário logo na estreia, quando "Ein Mann Namens Ove", de que aqui se lê um trecho, ou "Um Homem Chamado Ove", teve direito a adaptação cinematográfica, três anos depois da sua publicação. Para trás estavam os tempos em que o autor crescera em Helsingborg, começando o seu percurso na escrita precisamente em participações no jornal Helsingborgs Dagblad, na revista masculina Moore Magazine e como blogger. Também de 2012 é "Things My Son Needs to Know about the World" e os livros, que começaram por ser um êxito em solo sueco, acabaram por conquistar outra dimensão quando o inglês se assumiu como um dos mais de 20 idiomas para os quais foram traduzidos. "My Grandmother Asked Me to Tell You She's Sorry" (2013) e "Britt-Marie Was Here" (2014) foram sucessos de vendas e "Beartown" (2017) chegou a adaptação para série da plataforma HBO.

Mais recentes, mas sempre com o selo de boas vendas, são "Us Against You" (2018) ou "Anxious People" (2020).

Casado desde 2009 com Neda Shafti e pai de dois filhos, o escritor mantém um estilo que associa humor em doses suficientes para fazer resultar os livros sem se dispersar do sentido sério que, no fundo, pretende concretizar.


FISCHER Taschenbuch/Tradução de Stefanie Werner


Para saber mais sobre o autor e acerca do seu percurso pode consultar aqui o seu site.

Suíça de 49 anos, Anna Schneller Lopes chegou a Portugal com o marido em 1999 e vive no concelho de Góis.


34 views0 comments