Search
  • Paulo Jorge Pereira

"Canções Mexicanas", de Gonçalo M. Tavares

A obra de Gonçalo M. Tavares regressa aqui ao blog e, desta vez, a proposta é uma leitura de parte do livro "Canções Mexicanas".



É um dos nomes mais elogiados da nova geração de autores portugueses e a sua obra tem conquistado leitores um pouco por todo o mundo, além de recolher inúmeros galardões. Nascido na cidade de Luanda, em Angola, no mês de agosto de 1970, Gonçalo Manuel de Albuquerque Tavares iria tornar-se professor universitário e dedicar-se à escrita a partir de 2001. O seu trabalho espraia-se por diferentes géneros - do romance à poesia, passando pelo teatro e pelo ensaio -, recebendo influências de nomes como Wittgenstein, Hannah Arendt, Deleuze, Barthelmy, Llansol, Steiner, entre outros.

Com dezenas de livros publicados, incluindo a Série O Bairro (com títulos como "O Senhor Valéry", "O Senhor Kraus" ou "O Senhor Swedenborg", entre 2002 e 2010), os Livros Pretos, a coleção das Breves Notas, livros de contos como "Matteo Perdeu o Emprego", teatro com "A Colher de Samuel Beckett", investigações ou a variedade que se encontra em "Biblioteca", "Uma Viagem à Índia", "Uma Menina Está Perdida no seu Século à Procura do Pai", "Os Velhos Também Querem Viver", "O Torcicologologista, Excelência", "A Mulher-sem-Cabeça e o Homem-do-Mau-Olhado", "Cinco Meninos, Cinco Ratos", "Na América, Disse Jonathan" ou "Bucareste-Budapeste: Budapeste-Bucareste", a obra de Gonçalo M. Tavares é multifacetada e tem propostas para todos os gostos.

Entre os galardões que vem recebendo desde os primeiros passos estão o Prémio Revelação de Poesia APE/IPLB (1999); Prémio Branquinho da Fonseca Expresso/Gulbenkian (2001); Prémio Literário José Saramago (2005); Prémio Portugal Telecom de Literatura (2007); Prémio LER/Millennium BCP; Prémio do Melhor Livro Estrangeiro publicado em França (2010); Grande Prémio de Romance e Novela APE/DGLB (2010); Prémio Fernando Namora (2011); Prémio Autores de 2011 e o Prémio Vergílio Ferreira (2018). Foi ainda distinguido com a comenda de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique pela Presidência da República.


Relógio d'Água


Entre os diversos galardões acumulados por Gonçalo M. Tavares encontra-se o Prémio José Saramago, conquistado na edição de 2005.

Da sua intensa atividade literária constam participações em clubes de leitura, a gestão do seu site, mas também do respetivo blog.

O trabalho literário de Gonçalo M. Tavares já foi aqui abordado, por exemplo, a 11 de setembro quando Armando Liguori Junior leu um excerto da obra "Matteo Perdeu o Emprego". Mas também Inês Henriques apresentou um trecho de um livro do autor, neste caso a 23 de janeiro, usando "O Torcicologogista, Excelência".


38 views0 comments