Search
  • Paulo Jorge Pereira

"Desobediência Civil", de Henry David Thoreau

O filósofo e pensador que inspirou Gandhi e Luther King escreveu, em 1849, um dos ensaios mais marcantes da História: "Desobediência Civil" garantiu a Henry David Thoreau um lugar na eternidade. Hoje garante-lhe lugar aqui nas leituras em voz alta.



Em 1849, depois de ter passado uma noite na prisão por se recusar a pagar impostos que, em sua opinião, se destinavam ao apoio no financiamento de uma guerra injusta (entre EUA e México), Henry David Thoreau estava longe de imaginar que iria escrever algo sem tempo nem idade. "Desobediência Civil", no original um ensaio pela paz e contra os esclavagistas, tornou-se quase um programa e uma estratégia. No século seguinte, líderes como Gandhi ou Luther King inspiraram-se na obra de Thoreau para a construção dos seus movimentos imparáveis.

Nascido na localidade de Concord, no Estado do Massachussets, a 12 de julho de 1817, Henry David Thoreau jamais cedeu a qualquer tipo de conformismo, procurando diversificar as suas atividades. Por isso não se dedicou apenas à Filosofia, destacando-se também na escrita, na poesia ou como naturalista. "Walden ou a Vida nos Bosques" (1854), outra das suas obras mais famosas, é uma espécie de olhar ao espelho e tirar o seu próprio retrato com uma vida simples e no meio da Natureza, tornando-se até um pioneiro de ideias ecologistas (no filme "O Clube dos Poetas Mortos", de 1989, é citado um excerto desta obra em que explica as razões que o levaram a viver no meio natural).

Com ascendência de huguenotes franceses, Thoreau não entendia como era possível a escravatura e foi uma das vozes mais contundentes na crítica ao sistema esclavagista e, em simultâneo, em defesa das ideias abolicionistas. Amigo de Ralph Waldo Emerson, o filósofo viveu mesmo no meio da floresta num espaço que pertencia àquele - tinha apenas 27 anos quando tomou essa iniciativa. Deixaria este tipo de vida em 1862, embora nunca parasse de realizar longos passeios e caminhadas pela Natureza. Além das obras citadas publicou em vida livros como "A Week on the Concord and Merrimack Rivers" (1849), "Slavery in Massachusetts" (1854) e "A Plea for Captain John Brown" (1860). Póstumos são "Excursions" (1863), "The Maine Woods" (1864), "Cape Cod" (1865), "Early Spring in Massachusetts" (1881), "Summer" (1884), "Winter" (1888), "Autumn" (1892) e "Miscellanies" (1894).


Ideias de Ler/Tradução de Carlos Sousa de Almeida


"Custa-me menos, em todos os sentidos, sofrer as consequências da desobediência ao Estado do que me custaria obedecer-lhe", escreveu Thoreau.

Vítima de tuberculose a 6 de maio de 1862, com apenas 44 anos, Henry David Thoreau não viveu o suficiente para testemunhar a abolição da escravatura nos Estados Unidos, decretada em 1865, após a guerra civil. Mas muitas das questões que suscitou em "Desobediência Civil" perduram. Como esta: "As leis injustas existem. Devemos contentar-nos com obedecer-lhes ou devemos esforçar-nos por as emendar?"

39 views0 comments