top of page
Search
  • Paulo Jorge Pereira

Inês Vieira Brandão lê "A Flor Margarida"

A paixão pela escrita levou Inês Vieira Brandão à Literatura infantil a partir do nascimento da sua prima em 2017. Professora dedicada à sua profissão, não deixa de alimentar o sonho de fazer vida profissional daquilo que escreve como este "A Flor Margarida".



É uma autora recente com obra publicada desde o passado mês de fevereiro. Inês Vieira Brandão nasceu em Lisboa, a 29 de março de 1998. Apaixonada pela escrita, conforme se confessou em parte (além de "professora e revisora de texto") num texto que o diário Público apresentou a dia 20 de janeiro de 2020 no P3 (uma reflexão acerca dos impactos exercidos sobre a tecnologia no que diz respeito às relações sociais, proximidade e distanciamento entre os seres humanos), desde criança que Inês desejava publicar livros.

Enquanto estudante na Escola Secundária de Camões não deixou de alimentar esse objetivo, aprofundando o gosto por poesia e prosa. Sempre a escrever, um exercício fundamental tanto em termos escolares como naquela que pretende seja a sua principal via profissional. O passo seguinte, já no Ensino Superior, foi outra etapa rumo à meta, uma vez que Inês Vieira Brandão licenciou-se em Línguas, Literaturas e Culturas na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e tornou-se professora. Um acontecimento feliz, o nascimento da sua prima, em 2017, levou-a a desbravar caminho no universo da Literatura infantil e daí resultou o seu primeiro livro. Sendo uma história para crianças, "A Flor Margarida" não deixa de constituir-se como uma lição sobre amizade, coragem e aquilo que pode suceder-nos caso não nos sintamos bem no espaço onde habitamos.


Flamingo Edições


"Professora, revisora de texto e apaixonada pela escrita": foi assim que a jovem autora se apresentou num texto publicado em janeiro de 2020 pelo diário Público (P3) em que refletia sobre tecnologia e relações sociais.

"A Flor Margarida" tem ilustração de Raquel Ciano.

40 views0 comments
bottom of page