Search
  • Paulo Jorge Pereira

"O Mistério da Atlântida", de David Gibbins

Um arqueólogo marinho que escreve romances sobre... arqueologia marinha: o canadiano David Gibbins construiu vários livros com a personagem Jack Howard como protagonista à frente da sua intrépida equipa e assim tem vendido milhões. "O Mistério da Atlântida", publicado em 2005, foi a sua estreia.



A paixão pelo mar fica David Gibbins a devê-la aos pais, ambos ligados à área das Ciências, a quem acompanhou para diferentes pontos do mundo desde criança sempre com os oceanos como ponto fulcral. Gibbins passou quatro anos com a família na Nova Zelândia e, quando se dedicou a estudos universitários, apostou em áreas sob esta influência e formou-se em Bristol (Estudos Mediterrânicos Antigos), seguindo-se uma pós-graduação em Arqueologia na Universidade de Cambridge. É simples associar à sua imagem de professor de Arqueologia a que Steven Spielberg levou para o cinema com Indiana Jones, mas com Gibbins a especialidade gira em torno de cidades que estão debaixo de água e navios que naufragaram. Empenhou-se neste campo na Sicília, mas também na Turquia, no inóspito Ártico, na América Central e no Canadá, o seu país de origem.

David Gibbins nasceu a 1 de janeiro de 1962 em Saskatoon, tem uma filha de Angie Hobbs e, quando saiu da universidade, decidiu que escrever livros de aventuras sobre a sua área de especialidade poderia ser boa ideia. "O Mistério da Atlântida", de que aqui se apresenta um trecho, surgiu em 2005 com Jack Howard à frente de uma corajosa equipa de Arqueologia. E foi logo um sucesso de vendas com tradução em mais de três dezenas de idiomas. Seguiram-se "O Ouro dos Cruzados" (2006), "The Last Gospel" (2008), "The Tiger Warrior" (2009), "The Mask of Troy" (2010), "The Gods of Atlantis" (2011), "Pharaoh" (2013), "Pyramid" (2014), "Testament" (2016) e "Inquisition" (2017).


Editorial Presença/Tradução de Maria Eduarda Colares


Tendo publicado uma dúzia de obras, David Gibbins vendeu mais de três milhões de cópias à escala mundial em cerca de 160 edições.

Também atraído pelo imaginário do Império Romano, Gibbins publicou já dois livros sobre esta temática: "Total War Rome: destroy Carthage" (2013) e "The Sword of Attila" (2015). Mais informações sobre o seu trabalho podem ser vistas aqui no seu site pessoal.

38 views0 comments