Search
  • Paulo Jorge Pereira

Ana Santos lê "Podes Imaginar as Saudades que Tenho Tuas", de Isabel-Victoria da Motta

Atriz de teatro, televisão e cinema, Isabel-Victoria da Motta dedicou-se à escrita a partir de 1987 e, dois anos mais tarde, viajou para Paris, aí continuando ainda hoje a viver e a escrever.



O nome de Isabel-Victoria da Motta começa por estar associado não só ao teatro, mas também a televisão e cinema. Nascida em Viseu, preparou-se para a sua profissão no Conservatório em Lisboa e a estreia como atriz de teatro aconteceu em 1973, passando pelas áreas independente, de revista e comédia. A primeira presença na televisão aconteceu no programa "Eu Show Nico" (1980), seguindo-se a entrada na primeira novela portuguesa, "Vila Faia" (1982), na qual interpretou o papel de "Virgulina (Lina)". Entre as décadas de 80 e 90 estaria ainda nas produções de "Origens", "Arroz Doce", "Palavras Cruzadas", "Cinzas", "Verão Quente", "Marina, Marina" e "Os Lobos" (em 2000 marcou ainda presença nos Concertos na Cave), embora já estivesse a viver em Paris a partir de 1989. Rumara à capital parisiense para estudar Comédia Musical no Cours Florent, mas acabaria por ali se radicar. No grande ecrã, teve participações nos filmes "O Lugar do Morto" (1984), de António-Pedro Vasconcelos, e "O Barão de Altamira" (1986), realizado por Artur Semedo.

Resolvendo dedicar-se à escrita, aplicou-se em romances, poesia, teatro, contos, Literatura infantil e até em livros motivacionais. "Tantin, a Raiva da Tarântula" (1987) foi a primeira obra publicada, tendo diversos trabalhos assinados sob os pseudónimos de Jean Miller e Isabel Scharisky. Criando uma editora própria em 2004 (HereIAm Publishers), os seus livros estão disponíveis na Amazon com títulos como "Silêncio", "Ironia", "A Língua da Boa Fama", "Outro Sangue", "A Escolha", "O Improviso da Memória", "Vem", "Ubix (Temas sem Silêncios nem Mergulhos)", "Os Sapatos Dançarinos", "Amanhã se Deus Quiser Havemos de Acordar", "O Miar da Gatinha Josefa", "Enamoramento", "A Tua Cara Não me é Estranha" ou "Podes Imaginar as Saudades que Tenho Tuas".


A ex-atriz conta com mais de duas dezenas de livros publicados

Isabel-Victoria da Motta criou a sua própria editora em 2004: chama-se HereIAm Publishers.

Ana Santos nasceu em Luanda e vive em Lisboa. Funcionária Pública, trabalhou na ex-Direção-Geral das Florestas (Ministério da Agricultura) e atualmente presta serviço na AT – Autoridade Tributária e Aduaneira (Ministério das Finanças). Desde 2015 tem participado em diversas antologias de poesia, encontros, debates e atividades de âmbito cultural. Em 2016 escreveu o primeiro romance, "Confissões" (Edições OZ).

119 views

© 2020 by Livros Lidos. Direitos reservados

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now