Search
  • Paulo Jorge Pereira

"Elogio do Imbecil", de Pino Aprile

Jornalista e escritor, Pino Aprile ganhou popularidade com livros como "Elogio do Imbecil", tornando-se fenómeno de vendas não só em Itália, mas um pouco por toda a Europa.



Nascido em Gioia dell Core, província de Bari, Pino Aprile foi, confirme se explica no seu blog, crescendo em Taranto, seguindo-se Roma e Milão. Tornou-se jornalista depois de se afastar de diferentes cursos universitários, trabalhou em televisão e na Gazzetta del Mezzogiorno. Mais tarde seria subdiretor do Oggi e diretor no Gente, além de concretizar a sua paixão pela vela, no plano jornalístico, como responsável pela publicação Fare Vela. Como repórter dispôs da oportunidade de guardar momentos marcantes: "primeiro a entrevistar Alì Agca, que tentara assassinar João Paulo II na Praça de São Pedro; único a entrar na Albânia dirigida por Enver Hoxha ou a entrevistar o ditador Ceausescu". Entraria ainda no Cambodja dos Khmers Vermelhos e voltaria a estar no sítio certo à hora exata, pois a 9 de novembro de 1989 assistiu no local à queda do Muro de Berlim.

Como escritor tornou-se um fenómeno de popularidade com milhões de exemplares vendidos, de tal forma que ganhou dimensão também no plano político e recusou propostas para se candidatar ao Parlamento italiano e ao europeu. Aprile optou por continuar concentrado no seu trabalho jornalístico e literário, percorrendo o país a participar em palestras e conferências.

Outras obras de Pino Aprile: "Mare, Uomini, Passioni", "Mai Più Terroni", "Il Trionfo dell'Aparenza", "Carnefici", "Giù al Sud", "Terroni 'ndernescional", "Ellogio dell'Errore", "A Mari Estremi", "Il Sud Puzza", "Il Mare Minore" ou "Attenti al Sud".



D. Quixote/Tradução de Miguel Serras Pereira


Jornalista e escritor, Aprile também escreveu letras e música de canções.

Para saber mais sobre o autor e a obra já criada pode consultar o seu blog aqui.

29 views0 comments