Search
  • Paulo Jorge Pereira

"Mulheres", de Charles Bukowski

Updated: Apr 17

Alvo de abusos físicos e psicológicos por parte do pai, iria dedicar-se a uma vida marcada pela transgressão, sem emprego regular, sob os vapores do álcool e como frequentador da marginalidade californiana. Nascido em 1920, na Alemanha, morreria em San Pedro, perto de Los Angeles, no ano de 1994, vítima de leucemia.

Desejo e sexo desbragados, frequentes estados de embriaguez e nos antípodas do politicamente correto - assim se posiciona Bukowski ao longo de uma obra entre contos, poesia e romance. Henry Chinaski, seu alter ego que aparece em várias obras, é uma vez mais protagonista em "Mulheres", de 1978.


Tradução de Fernando Luís (Coleção Mil Folhas/Público)

"Agarrado a Tammie, eu olhava para aquela cabeça. Perguntei-me se ela se importaria que lhe pregasse nos lábios um grande beijo. Entesei-me outra vez".

Era ainda uma criança quando foi viver com os pais para os Estados Unidos. Apesar de se iniciar na escrita ainda jovem, acabaria expulso de casa. Passou pelo Jornalismo, mas os excessos alcoólicos não lhe permitiram fixar-se. Aos 24 anos publicou o primeiro conto. Tem mais de 40 obras e, quando morreu, aos 73 anos, acabara de escrever o último romance: "Pulp".

22 views

© 2020 by Livros Lidos. Direitos reservados

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now