Search
  • Paulo Jorge Pereira

Ana Santos lê "Canto Crescente", de Manuel Neto dos Santos

Com mais de três dezenas de obras editadas e sendo responsável pela tradução de mais de uma dezena do espanhol para o português, "Canto Crescente", o mais recente trabalho do poeta algarvio Manuel Neto dos Santos, é a escolha de Ana Santos para leitura de um excerto.



Manuel Neto dos Santos nasceu a 21 de janeiro de 1959 em Alcantarilha (Silves), no Algarve. Poeta, declamador, ator, tradutor, poliglota, sempre muito ativo e dinâmico em relação à cena cultural portuguesa, estreou-se a publicar em 1988 com "O Fogo, a Luz e a Voz", seguindo-se várias obras até 1999: "Atalaia", "Trovas de um Homem da Terra", "No País de Amália", "De Deus a Algazarra de Silêncios (Vida e Obra de João de Deus)", "Idílios de Al-Buhera" e "Timbres". Depois de mais alguns livros faria homenagem a João de Deus com "Versos de Redobre", em 2004. Outras obras publicadas incluem "Safra" (2011), "Sulino" (2012), "Claves do Sol e da Lua" (2013), "O Corpo como Nudez" (2014), "Aurora Boreal ao Sul" (2015), "Círculo de Fogo" e "Passionário", ambos de 2016. Nesse ano dá início a publicações bilingues e trilingues, surgindo "Canto Crescente" em 2019, já depois de publicar outras obras. O trabalho mais recente é já deste ano e intitula-se "Azahar - Tributo a Al-Mu'tamid".

No papel de ator tem realizado ampla divulgação das obras de João de Deus, Bocage ou al-Mu'tamid com monólogos que apresenta em escolas, bibliotecas e prisões. A participação em revistas de poesia, não só em Portugal, mas também em Espanha, é uma constante. E, enquanto tradutor, o seu trabalho envolve obras como "Abissais", de Pedro Sánchez Sanz; "Cadernos de Lisboa", de Daniel García Florindo; "Por Detrás dos Olhos", de Sílvia Tocco; "Seres Quebradiços", de Rocío Hernández Triano; "Por Vezes, Quando Chove, Chega-nos o Perfume do Sal", de Raquel Zarazaga; "O Eixo da Luz", de José Iniesta; "Versos de Água" e "Mordendo Carne", de Clemen Estéban Lorenzo; "Raias e Pontes", de Salvador García Ramirez; "Abril nos Invernos", de Nicolás Corraliza Tejeda; "O Relâmpago no Quarto", de Marina Tapia.

A Arandis Editora decidiu criar o Prémio Literário de Poesia com o seu nome como forma de homenagear o seu longo percurso na escrita, mas também a divulgação da poesia de autores ibéricos.


Arandis Editora

No ano passado, o poeta algarvio visitou Marrocos e homenageou Al-Mu'tamid, declamando alguns poemas junto ao seu túmulo, entre os quais "Evocação de Silves".

Ana Santos participa pela segunda vez com uma leitura aqui no blog - a estreia aconteceu a 9 de maio com um excerto de "Podes Imaginar as Saudades que Tenho Tuas", de Isabel-Victoria da Motta.

28 views

© 2020 by Livros Lidos. Direitos reservados

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now