Search
  • Paulo Jorge Pereira

Diogo Costa Leal lê "A Língua é um Pássaro Cor-de-Rosa"

Terceira participação de Diogo Costa Leal aqui no blog, recorrendo neste caso ao seu livro "A Língua é um Pássaro Cor-de-Rosa" e ao poema homónimo.



Hoje, na terceira participação aqui no blog, Diogo Costa Leal traz o poema "A Língua é um Pássaro Cor-de-Rosa", inserido no livro homónimo que publicou no ano passado e com vídeo de Alexandre Mattos. Mas lembremos outro belíssimo poema que o próprio autor aqui já nos permitiu "ouver":



O poeta escreve


Da boca pra dentro


Faz dos socos


Uma espinha


Cheia de pétalas elétricas


O poeta despe-vos a todos!


Acontece


No sangue canino das nuvens


É a incógnita


Em malabarismo


De borboletas


Tem olhos em vez de poros


E poros


No lugar das orelhas


O poeta dança


No trance eletró-esférico


Das pistas crianças


Com cabelos brancos


Por tanto escuro linguado


O poeta gargalha


Tresmalha


Farfalha nas frinchas das fechaduras


Nas alturas


Toupeiras


Dos vulcões binóculos


Dos dias


O poeta tem mãos guitarras


O poeta espasma nos milésimos


Para chover as realidades coesas


Dos silêncios gritados


Na placenta


O poeta é um miador de prelúdios


O poeta é rentável de plátanos


Transporte ventoinha falcão medalhado de romãs


Um hino saído dos coágulos


A madrugada a chupar da boca das luas


O amor acreditado de lâmpadas


O poeta é um rasgador de mordaças


Galopa as cítaras tatuagens das coisas


É enxoval táctico para músicas tartarugas


Tricota barcos nas varizes


É um boainte


Da liberdade


O poeta faz o pino na lama


E leva um funil de esperança


Para as pedras pálidas


O poeta é uma caramba


De açucenas


A caruma em orquestra


Um samurai pacífico


A teclar montanhas nas gotas


E a abrir sorrisos


Nas nêsperas


O poeta é a fogueira vindima


Do silêncio


É um compromisso de agóras


É a impermanência aproveitada


A favor de mais um copo


De bússolas pulmonares


O poeta assusta-vos


Porque vos devolve


A vocês próprios


De mão beijada


À cama altura


Do coração



Essa era já a segunda participação de Diogo Costa Leal aqui no blog: na estreia, a 10 de março, o autor apresentara um poema autobiográfico do moçambicano Eduardo White: "O Que Vocês Não Sabem e Nem Imaginam".

Presente nas redes sociais em Instagram: @diogocostaleal e Facebook: Diogo Costa Leal, o leitor que "ouvemos" nesta participação apresenta-se deste modo no seu blog que pode ser visto aqui: «Natural e residente no Porto. Publiquei os livros de poemas "No princípio era a nudez" (2017) e "Voz Alta" (2018). Dizedor de poesia (desde 2010). Coautor do grupo de performance e improviso de música e poesia "Poemó'Copo" (desde 2014). Poemas da minha autoria foram partilhados pela revista Novos Talentos (PT), LER (PT), Jornal Grande Porto (PT), Poezine Debaixo do Bulcão (PT), Revista Triplo V (PT), Gazeta de poesia inédita (PT), A Bacana (PT&BR), Subversa (PT&BR), Revista Germina (BR), Poema Dia (BR), Revista Arribação (BR), Revista Mallarmargens (BR), Revista Pixé (BR), Revista Acrobata (BR), Revista Berro (BR) e Revista 7Faces (BR). Formador de uma oficina de poesia oral e escrita com jovens num intercâmbio artístico Erasmus+ (2017, Limony, França). Coautor dos programas de rádio sobre poesia "Eclético Azul" (RUA FM, Faro, 2011-2012) e Vadiação Poética (Rádio Manobras, Porto, 2013-2015). Coorganizador (desde setembro de 2020) das tertúlias livres de "Poesia à Nora" na Cachaçaria Macaúva no Porto, todas as quintas-feiras às 21h15. Apaixona-me também dizer poesia nas ruas. Participo numa das faixas do álbum "Gosto do teu ar" (2016) do músico João Canedo, com a leitura de um texto da sua autoria. Um poema que escrevi fez parte da peça de teatro "Amor Reverso" (2016), encenada por Adalmir Cardoso e apresentada no ciclo de Teatro "Bonfim ao Palco". Licenciado em Ciências da Comunicação: jornalismo, assessoria e multimédia e formado no curso "voz: técnica e comunicação". Escrevi para o Jornal de Notícias, Revista Blitz, JPN, P3(Público) e criei o projeto de entrevistas com poetas intitulado "Um poeta para con-versar" (2016-2018).

Em dezembro de 2020 coorganizei um projeto com o grupo "Pé Ante Pé", onde li poemas num percurso turístico pela cidade do Porto.

"Desde 2021 que faço um podcast semanal, intitulado "Passaporte - poesia do mundo", onde aos domingos leio um poema, no Spotify."


Poética Edições


Diogo Costa Leal tem uma panóplia de projetos com a poesia como epicentro da sua atividade literária.

Para quem pretenda saber mais sobre o magnífico trabalho de Diogo Costa Leal é possível descobri-lo aqui. Garanto que é imperdível. E visitem a sua página de Instagram: @diogocostaleal



47 views0 comments

Recent Posts

See All