Search
  • Paulo Jorge Pereira

"Corações aos Milhões", de Joana M. Lopes

Depois da poesia de Hilda Hilst com um exemplo do seu livro "Do Desejo" e de apresentar o trabalho da argentina Alejandra Pizarnik na "Antologia Poética", Joana M. Lopes está de volta, mas agora sou eu que leio um trecho de "Corações aos Milhões", uma das suas obras para os mais jovens. Hoje e nos próximos dias, as leituras têm como cenário a bela paisagem de Marvão.



Nascida em 1984, Joana M. Lopes é licenciada em Animação Cultural e mestre em Animação Artística, dedicando-se a programas no âmbito da mediação cultural além de ser artista plástica. Começou por dedicar-se à escrita de livros infantojuvenis, publicando "De onde Vêm as Bruxas" - que recebeu o prémio do Pingo Doce para Literatura Infantil -, "O que Tem a Barriga da Mãe?", "Corações aos Milhões", "Manuel, o Menino com Asas de Livros" e "Marcelo, o Presidente" antes da estreia no romance com "A Vida de um Homem que Perseguia Poemas", seguindo-se "Cabeça de Andorinha".

"A Chama de Adrião Blávio", publicado em 2020, é o seu segundo romance e já aqui foi abordado em diferentes momentos - a estreia aconteceu pela voz da própria autora, a 25 de setembro de 2020, regressou a 4 de novembro e também a 29 de agosto quando li um trecho pela segunda vez no Especial dedicado à Feira do Livro. Antes, a 3 de junho, Sara Loureiro lera um excerto do primeiro trabalho de Joana M. Lopes: "A Vida de um Homem que Perseguia Poemas". Mais recentes, dos passados dias 29 e 4, são as suas leituras da poesia de Hilda Hilst do livro "Do Desejo" e ainda do trabalho poético de Alejandra Pizarnik.


Livros Horizonte


"Corações aos Milhões" foi ilustrado por Catarina Correia Marques.

A atividade da autora pode ser acompanhada através das redes sociais, seja no Facebook ou no Instagram.

33 views0 comments